Menu fechado

Aposentadoria por idade: Entenda como é calculado o benefício

Como vimos na matéria anterior, o salário benefício da aposentadoria por idade atual corresponde a 60% da média de todos os salários recebidos, mais 2 pontos percentuais a cada ano extra trabalhado.

Diante das informações já apresentadas, vamos mostrar de como funciona o cálculo de benefício. Porém, vamos ressaltar a importância de ter um especialista em previdenciário dando uma boa assessoria!

Etapas para o cálculo: 

O primeiro passo é fazer a média aritmética de todos os salários recebidos ao longo da carreira. Depois calcule a alíquota de 60% + 2% para cada ano de contribuição acima de 20 anos para homens e acima de 15 anos para mulheres, respeitando o limite de 100%. Aplique a porcentagem final à média salarial calculada no primeiro passo.

Por exemplo:

Mulher 62 anos + 25 anos de contribuição + média salarial R$ 2.230,00. A alíquota aplicada será 60% + 20% dos 10 anos extras de contribuição além do mínimo. Nesse caso, ela tem direito a receber 80% da média salarial. Sendo assim a segurada receberá R$ 1.784,00 de salário benefício de aposentadoria por idade.

Acréscimo no valor do benefício: quais são as condições

O acréscimo de benefício é um direito relacionado à aposentadoria por idade que poucos contribuintes conhecem. Por lei, é possível conseguir um adicional de 25% sobre o valor da aposentadoria por invalidez, quando o segurado precisa receber assistência permanente de terceiros – um benefício conhecido como “auxílio-acompanhante”.

Mas, devido ao princípio de isonomia, a justiça vem interpretando que o acréscimo também é válido para outros tipos de aposentadoria da Previdência Social. Inclusive, o assunto já chegou ao STF por meio do Tema 1095, que discute a constitucionalidade da extensão do adicional de 25% aos segurados que comprovarem a invalidez e necessidade de assistência permanente de outra pessoa, independentemente da espécie de aposentadoria.

Se o direito for reconhecido, os aposentados por idade que dependerem dos cuidados de terceiros poderão receber o auxílio-acompanhante.

Por exemplo, se a mulher citada no tópico anterior solicitasse o adicional de 25% e atendesse aos requisitos legais, receberia R$ 446,00 a mais, totalizando um salário benefício de R$ 2.230,00.

COMO FAZER O PEDIDO

Aqueles que têm direito a ser aposentados por idade podem fazer a solicitação do benefício diretamente pelo site do INSS. O procedimento é simples e não é preciso ir a uma agência física. Dependendo do caso, o órgão pode convocar o contribuinte a ir à agência mais próxima se houver a necessidade de esclarecer alguns pontos e documentações.

ASSESSORIA PREVIDENCIÁRIA

Ter uma boa assessoria acompanhando o tramite será um diferencial. Evitará erro e evitará negativa por parte do INSS.

Como sabemos, o benefício é solicitado diretamente no site do INSS. Mas ele pode ser negado pelo INSS. Se isso acontecer, deve pedir uma nova análise ao órgão.

Mas para isso, antes mesmo de dar entrada no novo pedido de avaliação, é necessário encontrar as falhas da solicitação anterior e fazer uma justificativa. O recurso deve ser feito em até 30 dias após o indeferimento.

Por isso, é importante uma assessoria previdenciária e, fundamental, acompanhar a solicitação para dar tempo de recorrer, caso o benefício seja negado. Outra solução será o ajuizamento de uma ação judicial, onde o benefício negado será analisado por um juiz federal. Caso a negativa do INSS tenha sido ilegal, o trabalhador terá direito a sua aposentadoria e também ao pagamento de todo período que deixou de receber.

EVITE ERROS

Nessa hora, é importante ter o apoio de um previdenciarista para fazer os cálculos corretamente e escolher a melhor opção de acordo com sua situação. O especialista ainda pode avaliar quanto terá que contribuir até conseguir a aposentadoria em comparação com o incremento no valor do benefício para decidir se é vantajoso.

A aposentadoria por idade foi um dos benefícios que sofreram alterações com a Reforma da Previdência. De forma resumida, agora, leva mais tempo para se aposentar e receber o valor integral. No entanto, conhecendo as novas regras, fica mais fácil acompanhar e fazer valer os seus direitos.

O especialista, além de ajudar no momento certo para conquistar a melhor aposentadoria, ajudará nas comprovações, através da separação e apresentação dos documentos e, assim, evitando erros e atrasos no andamento do processo administrativo, que consequentemente, garantirá recebimento e com o melhor benefício.

Publicado em:Últimas Notícias