Menu fechado

CCJ ADIA ADMISSÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

A aprovação da nova reforma previdência pode reduzir valor da aposentadoria

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados decidiu nesta segunda-feira (15) discutir a proposta que aumenta os gastos obrigatórios do governo, a PEC do Orçamento, do que a discutir e realizar a votação do relatório de admissibilidade da Reforma da Previdência.

A votação do relatório de admissibilidade da PEC 6/2019, entregue no dia 20 de fevereiro ao Congresso Nacional pelas mãos do presidente da república, originalmente, estava prevista como prioridade no encontro de hoje, porém ficou para a próxima semana, após o feriado de Páscoa.

DERROTA

O governo que pretende aprovar a reforma da previdência no primeiro semestre sofreu uma série de derrotas ao longo da sessão. Primeiro não conseguiu aprovar um requerimento para inverter a ordem dos trabalhos. Com isso, a CCJ fez a leitura da ata da reunião anterior e do expediente.

Em seguida, os integrantes da comissão aprovaram o requerimento de inversão de pauta. Com isso, o orçamento impositivo passou a ser o primeiro item e a reforma da Previdência o segundo.

A NOVA REFORMA PODE REDUZIR BENEFÍCIOS

A PEC 6/2019 com a sua nova fórmula embutida, os benefícios serão reduzidos na média inicial e no cálculo final, há caso que o valor pode cair em até 48%, da aposentadoria integral.

Isso acontece porque o cálculo será feito a partir da média de contribuição de todos os salários de contribuição desde junho de 1994. Sendo assim, os salários mais baixos também serão considerados. Na atual vigência da lei da Previdência é calculada a média dos 80% maiores salários, garantindo assim o melhor benefício para o contribuinte.

ULTIMO MOMENTO ANTES DA REFORMA

Estamos no último momento antes da aprovação da Reforma da Previdência, ainda dá tempo para você que está no caminho da aposentaria verificar seus cálculos e direitos.

Aos aposentados também podem verificar se o seu benefício foi calculado de forma correta, mas para ambos os casos é necessário de um profissional especializado em previdência, que está preparado para analisar cada caso e pedir a revisão do benefício, se for de direito.

Consulte um dos nossos profissionais. Você pode ter direito a um aumento de até 60% no seu benefício e ainda garantir que não fique em desvantagem com a aprovação da nova reforma da previdência.

Publicado em:Últimas Notícias