Menu fechado

CORONAVÍRUS: INSS ANTECIPA 13º SALÁRIO E SUSPENDE PROVA DE VIDA

ANTECIPAÇÃO 13º SALÁRIO

Para tentar conter os danos econômicos do novo coronavírus, o Ministério da Economia anunciou na última quinta-feira (12) algumas medidas. Entre as medidas está a antecipação para abril o pagamento de R$ 23 bilhões referentes a parcela de 50% do 13º salário aos aposentados e pensionistas do INSS.

As medidas anunciadas pelo governo visam fazer com que a população se prepare para enfrentar o vírus. O adiantamento do 13° dos aposentados, por exemplo, pode ser usado na compra de máscaras, álcool em gel e para que os pensionistas possam se manter até que voltem ao trabalho.

O governo também irá propor ao Conselho Nacional da Previdência Social a redução do teto dos juros do empréstimo consignado em favor dos beneficiários do INSS, bem como a ampliação do prazo máximo das operações.

A medida também faz parte do pacote de providências que estão em análise para amenizar os efeitos da pandemia de coronavírus.

PROVA DE VIDA DO INSS ESTÁ TEMPORARIAMENTE SUSPENSA NAS AGÊNCIAS

A Prova de Vida do INSS está temporariamente suspensa nas agências, esse procedimento é feito pelo segurado a cada 12 meses para comprovar que o mesmo está vivo.

O objetivo dessa medida é evitar risco de ampliar a contaminação do coronavírus entre idosos no país. Portanto, o governo decidiu suspender a regra por 120 dias e a medida deve valer até meados de setembro.

A prova de vida evita fraudes e pagamento indevido dos benefícios. Essa comprovação é sempre presencial e pode ser feita em uma agência do INSS, em embaixadas e consulados ou na casa de aposentados e pensionistas com dificuldade de locomoção

O processo de Prova de Vida do INSS acontece das seguintes formas: o beneficiário de até 79 anos precisa se encaminhar até alguma agência bancária com os documentos necessários e os de 80 anos acima, poderá realizar o procedimento em seu próprio domicílio, recebendo algum servidor do INSS.

Essas ações são dedicadas especialmente a parcela da população mais vulnerável à pandemia, que recebem algum benefício do INSS. Os idosos e pacientes de doenças crônicas representam o público que causa maior preocupação, pois possuem uma imunidade mais baixa que outras faixas etárias de cidadãos do país.

Publicado em:Últimas Notícias