Menu fechado

Deputados eleitos são favoráveis à Idade mínima para concessão de aposentadoria.

A maioria dos deputados são favoráveis à idade mínima para a concessão da aposentadoria, seja por tempo de contribuição, seja por idade.
 
Todos os esforços do novo presidente devem ser concentrados para acabar com o rombo bilionário que a Previdência Social sofreu no governo Dilma e Lula, especialmente depois da incompetente e desastrosa administração que mergulhou o Brasil em profunda recessão no governo Dilma Rousseff.
 
Existe um saldo bilionário que deve ser quitado pelo governo para manter os pagamentos das aposentadorias dos inativos do INSS, ou, na pior das hipóteses, controlado no primeiro mandato do governo do Bolsonaro e Paulo Guedes, sob pena de não mais haver pagamentos para os aposentados já no ano que vem.
 
Mas para que isso aconteça, o governo deverá implantar novo sistema de aposentadorias para o RGPS  [Regime Geral da Previdência Social] bastante diferente do que é agora, chamada popularmente de Reforma.
 
Para se ter uma ideia da gravidade do rombo de quase R$ 200 bilhões nos cofres públicos e do risco do INSS quebrar, basta pesquisar no google as entrevistas que o presidente eleito Jair Bolsonaro tem dado antes, durante e depois das eleições presidenciais, em especial à TV Globo, onde diz claramente que os segurados do INSS terão de trabalhar mais tempo para custear suas aposentadorias, e garantir que os aposentados-veteranos também sejam salvaguardados -, haja vista que o sistema de aposentadorias no Brasil é obrigatório, solidário e contributivo.
 
Há uma preocupação genuína de Jair Messias Bolsonaro e de Paulo Guedes para resolver esse problema dos cortes dos gastos púbicos, do rombo governamental, em especial o da problema da Previdência e funcionalismo público ou regime próprio de previdência – RPP.
 
E, por falar nos altos salários do regime próprio do poder judiciário, tivemos como último suspiro contra a nação, nos últimos dias do governo Temer, a sanção covarde de Michel Temer que autorizou um aumento 16,3% aos ministros do STF, causando um impacto negativo de mais de R$ 6 bilhões já para o próximo ano.
 
Daí, novo um efeito cascata de gastos públicos e reajustes desmedidos aos demais membros do judiciário, serventuários e assemelhados deverão ser suportados para o orçamento do novo presidente.
 
Com tantos problemas que o Brasil enfrenta – moral, ético, político e econômico num país tão desigual, como pôde esse canalha ter feito isso com nosso país e com nossa gente tão necessitada?
 
Por que não pensou ao invés de dar aumentos aos ministros do STF, reconhecer os direitos dos aposentados e ordenar para que o INSS mande incluir e recalcular todas as contribuições anteriores a julho de 1994 nas aposentadorias de toda a nação?
 
Por que não deixou um legado na sua história reconhecendo em favor dos aposentados a ‘Revisão da Vida Toda’?
 
Contrastando todo esse problema de rombo na Previdência e falta de caixa, o judiciário já reconheceu que o INSS não lançou as contribuições de quem se aposentou após Novembro de 1999. Ou seja, aqueles que tiveram seus benefícios concedidos após 1999, tiveram suas aposentadorias achatadas ou bastante reduzidas na ordem de, no mínimo 50%.
 
E o drama do aposentado não pára por aí, não…
 
A cada ano as aposentadorias se achatam ainda mais, mesmo de quem teve contribuições do teto ou próximas ao teto nas décadas de 80, 90 e 2000.
 
Esses aposentados que ficam mendigando o pão ao governo, são os que mais precisam ver seus benefícios previdenciários corrigidos. E, não por mera coincidência, são hoje os que mais têm direito.
 
Com esse cenário de enriquecimento ilícito da Previdência em cima das contribuições não vertidas ao trabalhador, o Aposentadoria Notícia tem lançado alertas aos seus leitores para que estes entrem com a ‘Revisão da Vida Inteira’ para ver recalculado e lançado 80% das maiores contribuições que os inativos do INSS tiveram durante a vida, e ter uma aposentadoria maior, mais rentável, mais justa.
 
Certamente muitos dos aposentados nem se lembrarão quando estavam na ativa, de boas contribuições anteriores a Julho de 1994 que foram desprezadas pelo INSS [ na Revisão da Vida Toda].
 
Ele certamente ficarão pasmos quando todos esses salários-de-contribuições forem recalculados, lançados, e, consequentemente, aumentar os valores de suas aposentadorias podendo chegar em até  R$5.645,80, e ainda receber os atrasados dos últimos 05 anos.
 
O Alerta do Aposentadoria Notícias dessa semana, embora totalmente informativo, fortalece a ação urgente para que os aposentados dêem entrada nessa revisão o mais urgente possível, antes do fim do ano e mudança de governo para garantir e preservar seus direitos.
 
Não perca tempo!
 
Essas informações não vale nada sem uma ação emergencial!
 
Certamente esta é a melhor e mais rentável revisão em favor dos aposentados que pode dobrar e até mesmo triplicar os valores das dos aposentados que se aposentaram após Novembro de 1999.
Publicado em:Últimas Notícias