Menu fechado

Mudanças para concessão de aposentadorias no governo Bolsonaro

Todos nós sabemos que a Previdência precisa ser socorrida, que precisa de reformas e que é um setor importante do governo e da economia que gera pagamentos para milhões de aposentados e pensionistas.
 
Porém, sabemos que ele arcaico sistema de aposentadoria precisa e será revisto.
 
Nós mudamos e o mundo mudou…
 
Mudamos a forma de fazermos negócio, a forma como nos relacionamos, a forma que compramos, trabalhamos e ganhamos nosso dinheiro.
 
Raro está sendo o aposentado, realmente usufruir da sua aposentadoria e para de vez – esperando a morte chegar.
 
Hoje a terceira idade está mais ativa do que nunca, e não aceita parar de trabalhar cedo e também parar de viver como era o comportamento das gerações mais antigas que a nossa.
 
E esse novo modo de vida está mais do que certo!
 
O governo Bolsonarista – lê-se Bolsonaro e Paulo Guedes –  entendendo bem estes dois dilemas, quais sejam, que o mundou e o problema grave de caixa da Previdência que precisa ser sanado, fará uma reforma que mudará as regras para a concessão das aposentadorias, sem precedentes.
 
Mas aqueles que já quiserem se aposentar e já tiverem reunidos os requisitos atuais, à luz do direito adquirido, poderão se valer da concessão dos seus benefícios.
 
Há também de serem respeitadas as regras de transições entre o governo Temer e Bolsonaro.
 
Em entrevista a uma importante emissora de TV na  semana passada, Bolsonaro disse sobre as idades mínimas para o homem e mulher, 65 e 62, respectivamente, com uma carência de 25 (vinte e cinco anos) para ambos os sexos. E deixou claro que cada um pagará sua própria aposentadoria.
 
Já na aposentadoria por tempo de contribuição, sendo homem ou mulher, a contribuição mínima será de 40 (quarenta) anos com coeficiente minimo de 60%, independentemente da idade.
 
Mas as regras absurdas do governo temer que querem que o povo pague as contas e os assaltos cometidos pelos governos Lula e Dilma, já passaram por 3 (três) alterações.
 
O fato é, o governo futuro de Jair Bolsonaro quer reforma da previdência para ontem, uma reforma imediata para proteção do sistema que não se paga e que está em ruínas há anos.
 
E você leitor do Aposentadoria Notícia deve ficar atento a tudo isso e procurar se inteirar dos seus direitos, sendo ou não aposentado.
 
Caso ainda não seja aposentado, deverá procurar um especialista para fazer o cálculo e a contagem de tempo de serviço e interpretação da legislação, analisar se a aposentadoria será ou não vantajosa, reunir todas suas documentações, inclusive o PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário),  caso tenha trabalhado algum período com atividade insalubre.
 
Por outro lado, aqueles que se aposentaram após novembro de 1999, poderão requerer a inclusão no salário-de-benefício, todas as contribuições anteriores a julho de 1994. Isto porque o INSS não incluiu todo o período para formar o valor correto e justo do benefício.
 
Essa revisão, por exemplo, pode gerar um aumento de até 50% sobre o valor do benefício defasado.
 
Conhecemos casos em que os valores das aposentadorias simplesmente dobraram.
 
Mas tanto a mudança de governo, quanto a reforma da previdência, quanto o rombo nos caixas do governo podem impedir que essa grande revisão venha se tornar uma realidade.
 
É exatamente por isso que os aposentados tem de ingressar pra ontem com essa Revisão da Vida Toda e ainda receber os últimos 05 anos de atrasados.
 
Lembre-se: Dinheiro não leva desaforo pra casa!
 
Agora é o momento de agir, de ação!
Publicado em:Últimas Notícias