Menu fechado

Revisão: INSS vai reajustar aposentadoria

Os aposentados que foram contemplados com a aposentadoria desde o ano de 2011 podem ter direito de aumentar o valor que recebem da previdência social. O reajuste nos valores pagos pode ser feito através de revisão.

 Para saber se o segurado tem direito é preciso verificar se existem erros do INSS no cálculo da concessão da aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

REAJUSTE DA APOSENTADORIA

Aposentados podem rever seus benefícios, mas em primeiro momento o segurado contratar um serviço com profissional especializado em previdência.

O especialista verificará alguns documentos para realizar a análise, como: o cartão de concessão, cálculo utilizado para aposentadoria ou pensão por morte e nas informações relativas ao que foi considerado pelo INSS para a concessão daquele valor de benefício.

PRAZO

Para ter direito, é necessário que o segurado fique atento ao prazo da concessão do benefício, que não pode ser superior a dez anos

AÇÃO TRABALHISTA

Aposentados que ganhou ação trabalhista pode pedir a revisão do benefício para que o INSS inclua o processo reconhecimento de vínculo, que pode gerar um aumento de aposentadoria.

INSALUBRIDADE

Depois da Reforma da Previdência, não é mais possível converter o período trabalhado em atividade especial (insalubridade) em atividade comum. No entanto, é possível computar esse período que o trabalhador exerceu antes de 13 de novembro de 2019. Fique atento!

APRENDIZ E MILITAR

Segurados do INSS que exerceram atividades como aluno aprendiz ou ainda que tenham prestado serviço militar nas Forças Armadas. E/ou tenha cursado ensino fundamental, ou ensino médio em escola técnica como aluno aprendiz, também pode somar esse período no cálculo do benefício.

CONTRIBUIÇÃO COMO SERVIDOR PÚBLICO

O beneficiário do INSS que trabalhou algum período como servidor público, vinculado a um Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), podem contabilizar o período no cálculo da aposentadoria do regime geral. Com o tempo trabalho no regime próprio é possível aumentar o tempo de contribuição e/ou atingir os pontos necessários para excluir o fator previdenciário.

ATRASO NO RECOLHIMENTO

Os autônomos ou empresários que deixaram de contribuir com o INSS por determinado período em que exerciam atividade remunerada, também tem possibilidade de revisão. Neste caso, o especialista em previdência analisará dois pontos, o primeiro é realizar o recolhimento da contribuição retroativa comprovando que estava trabalhando durante o período. O segundo referente ao cálculo do montante a ser pago de contribuição para avaliar a viabilidade do pagamento.

Publicado em:Últimas Notícias