Menu fechado

SAIBA QUAL É LIMITE MÍNIMO E O MÁXIMO DA APOSENTARIA

Em janeiro o INPC atualizou teto previdenciário para R$ 6.101,06 e faixas dos salários de contribuição para as alíquotas de recolhimento

Os segurados da Previdência que recebem acima do salário mínimo tiveram seus benefícios reajustados em 4,48%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O índice foi oficializado pela Portaria Nº 914 da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, publicado no Diário Oficial da União (DOU). O reajuste entrou em vigor desde de 1º de janeiro de 2020.

O teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a ser de R$ 6.101,06 (antes era de R$ 5.839,45). As faixas de contribuição ao INSS dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos também foram atualizado.

Procure um profissional especializado, peça uma análise do seu benefício previdenciário, faça a revisão sem sair de casa. Você pode aumentar seu benefício em até 60%, ou até mesmo ganhar o teto previdenciário.

LIMITE MÍNIMO E MÁXIMO DA APOSENTADORIA

Em outros textos destacamos assuntos como a média dos 80% maiores salários, como é usado o divisor mínimo, a aplicação  do fator previdenciário, sobre a alíquota da aposentadoria por de idade e também sobre o período sem salário de contribuição no CNIS.

Depois de todas as médias, todos os redutores, fatores e alíquotas, o próximo passo é verificar se o valor final obedece o limite mínimo e máximo da aposentadoria .

Nenhum segurado pode receber uma aposentadoria menor que o mínimo (com uma exceção para regras de cálculo usando períodos de trabalho no exterior). E também não pode receber mais que o teto do INSS.

Dificilmente o INSS irá errar e conceder um benefício menor que o mínimo ou maior que o máximo. Isso é algo que o INSS não faz.

Portanto, frisamos que, o cálculo para aumentar aposentadoria do INSS exige cuidado. E necessita de um especialista em previdência para analisar cada caso como único. Busque um profissional especializado, não perca tempo!

SAIBA MAIS SOBRE CONTRIBUIÇÕES

A contribuição normal é de 20% do seu rendimento mensal, somando todos os trabalhos do período, sendo que o valor não pode ser inferior a um salário mínimo (R$ 1.045) nem superior ao teto previdenciário (R$ 6.101,06), atualmente.

No dia 1º de março entrou em vigor as novas alíquotas de contribuição do segurado, estabelecidas pela Emenda Constitucional nº 103/2019, que serão:

  • de 7,5% para salário de contribuição até R$ 1.039,00;
  • de 9% entre R$ 1.039,01 e R$ 2.089,60;
  • de 12% entre R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40;
  • e de 14% para entre R$ 3.134,41 e R$ 6.101,06.

Porém, essas alíquotas serão cobradas de forma progressiva, ou seja, incidem sobre cada faixa de remuneração do segurado.

O piso previdenciário, valor mínimo dos benefícios do INSS (aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte) e das aposentadorias dos aeronautas, será de R$ 1.039,00.

O piso é igual ao novo salário mínimo nacional, fixado em R$ 1.039,00 por mês, em 2020.

Consulte os nossos especialistas! Experimente essa nova realidade, use seu smartphone, contrate o nosso serviço pelo celular, tudo on line, sem precisar sair de casa, peça a revisão do seu benefício. Não perca tempo, acesse o nosso link https://bit.ly/2WAtjxV.

Publicado em:Últimas Notícias