Menu fechado

STF manda Caixa pagar correção monetária do FGTS aos correntistas dos planos econômicos

Processo que corria há quase dez anos teve desfecho favorável aos correntistas do FGTS.

O impacto sobre as operações da Caixa e dos bancos privados será de R$12 bilhões de reais nos próximos anos.

Relembre toda a trajetória.

Quem não se lembra do confisco absurdo e autoritário do governo Collor? 

Pois, é. Agora no dia 20.09.2018, o STF decidiu que a Caixa Econômica Federal deverá corrigir monetariamente os saldos do FGTS do período afetado pelos planos econômicos da época do governo Collor.

O processo que corria desde 2010, interfere em muitas outras ações [753] que tramitam na Justiça, e abre uma enorme brecha para outros assuntos que atualmente estão sendo discutidos nos planos econômicos, como: Bresser, Collor e Verão.

A decisão do STF significa dinheiro no bolso dos poupadores e causará um prejuízo financeiro monstruoso para a Caixa, visto que a mesma não cuidou como deveria do dinheiro dos seus correntistas.

Por todo esse cenário favorável aos clientes da Caixa, os correntistas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que possuíam saldos entre 1988 e 1991, podem ter um bom valor na conta para sacar.

Outra brecha que não pode ser desconsideradas pelos poupadores da época do governo Collor, que já entraram com as ações dos planos econômicos, é que outros bancos que estão pagando os planos econômicos deverão calcular e depositar a correção monetária, orientação esta agora dada pelo STF no julgamento do dia 20, que dará também um ótimo dinheiro!

Apesar da decisão, somente tem direito a este dinheiro quem não fez acordo com a Caixa, no início dos anos 2000.

Também tem direito aqueles que estão reclamando na justiça o confisco da poupança entre os períodos de 1988 e 1991, com processo em andamento, com ou sem advogado.

Quer descobrir se você tem direito à receber esses valores?

Publicado em:Últimas Notícias